8 lugares cinematográficos que você pode visitar em Paris


Café des 2 Moulins, em Montmartre

Eu não sei vocês, mas para mim Paris sempre foi um destino de sonho, daqueles que a gente vê no cinema e se imagina lá, mesmo sem fazer ideia de quando vai pegar um avião de verdade. Há alguns anos pisei na cidade pela (espero) primeira vez e, confesso, bateu uma emoçãozinha. Era mais do que uma simples viagem, sabe? Era ver algo feito de fantasia se tornando realidade e isso deu um orgulho danado, já que era minha primeira viagem sozinha na vida.

E não é bonito ver que os filmes que a gente viu na vida vão ajudando a construir isso dentro da gente? Muito antes de o projeto do Roteiro Adaptado nascer, eu já gostava de buscar algumas locações, outras acabei visitando meio por acaso. E hoje morro de saudade e de orgulhinho ao reconhecer em algum filme aqueles lugares em que passei momentos tão felizes…

Paris é tão linda – e tão filmada mundo afora – que daria várias listas como a deste post. E isso sem contar os pontos turísticos mais conhecidos, como o Museu do Louvre, o Arco do Triunfo e a Torre Eiffel, que já viraram cenários obrigatórios em muitas produções rodadas na cidade. Portanto, vamos nos ater a outros lugares da capital francesa que fazem a alegria dos cinéfilos e prometemos uma “parte 2 – a missão” quando voltarmos lá!

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Este era um destino mais que certo quando eu viajasse a Paris: o café onde Amélie (Audrey Tautou) trabalhava e onde se desenrolam algumas cenas bem divertidas do filme. Não é por menos que o 2 Moulins ficou bem famoso depois do filme e um lugar de peregrinação dos fãs. Fica em Montmartre, bairro já bastante turístico pela Basílica de Sacré-Coeur (aliás, outro cenário do longa) e por ser uma região de ateliês e galerias de arte. Vale bastante a pena passar uma tarde por lá. Na ida ou na volta, aproveite para pedir um crème brûlée, quebrar a casquinha com a colher e tirar foto ao lado do pôster autografado do diretor Jean-Pierre Jeunet. Programa cinéfilo infalível!

O Código Da Vinci

Vamos partir do princípio de que o Louvre já está no seu roteiro parisiense (se não está, deveria!). Dá para esticar o roteiro do filme (e do livro) na igreja Saint-Sulpice, onde Silas (Paul Bettany) busca pistas sobre o segredo do Priorado de Sião. Muitos curiosos passaram a visitá-la, a despeito de as pistas atribuídas ao local serem criação de Dan Brown. Eu, leiga no assunto até o período da minha viagem, deixei passar a linha da rosa, mas reconheci a fonte que fica em frente ao templo quando vi o filme. Ah, para quem gosta de brincar de Robert Langdon (Tom Hanks), já indicamos um itinerário inspirado em Inferno e Anjos e Demônios.

A Origem

Quando eu descobri onde ficava essa locação, fiz questão de incluir no meu roteiro. Para mim, a Bir-Hakeim é uma das pontes mais bonitas da cidade e fica ali, pertinho da Torre Eiffel, que já é programa obrigatório. Essa sequência curiosa do filme de Christopher Nolan em que Cobb (Leonardo DiCaprio) ensina a Ariadne (Ellen Page) como são feitos os sonhos foi a minha referência – e a da Leslie (Amy Poehler), de Parks and Recreation, também! Mas outras gerações de cinéfilos também a associam a O Último Tango em Paris.

O Diabo Veste Prada

Veja só que bom gosto: os momentos decisivos do filme se passam na Cidade Luz. Palco de um desfile, o Petit Palais é o destino de Miranda (Meryl Streep) e Andy (Anne Hathaway), mas as coisas não saem como o planejado e a jovem assistente toma uma decisão que muda sua vida já na Place de la Concorde. Quem disse que fontes são só para turistas jogarem moedinhas? Mas a maior praça da França, localizada entre a Champs-Élys-ées e o Jardin des Tuileries já foi chamada de Praça da Revolução, onde, Luís XVI, Maria Antonieta e muitos outros foram executados.

O Corcunda de Notre-Dame

Eu sei que a Catedral de Notre-Dame já é famosa por si só, mas não resisti a incluí-la nesta lista por conta do Quasimodo, protagonista do romance de Victor Hugo que inspirou algumas adaptações para a telona. Fiquei aqui com a versão animada da Disney, que tem o cuidado de reproduzir vários detalhes desta que é uma das construções mais impressionantes que visitei por lá. Sinceramente, não sei o que me impressionou mais: as estátuas na fachada, os deslumbrantes vitrais, as magníficas gárgulas e aquela vista… Um dos momentos mais felizes da minha passagem pela cidade.

Paris, Eu te Amo

Difícil escolher um lugar apenas deste filme, na verdade uma coleção de 18 curtas sobre os arrondissements (bairros) de Paris. Decidi ficar com um cenário menos badalado que adorei conhecer, a Grande Mesquita de Paris, que aparece no segmento Quais de Seine, de Gurinder Chadha. É um prédio muito bonito por fora e mais ainda por dentro: sua torre chama a atenção de longe e seus jardins são bem agradáveis. Por alguns minutos, dá para se sentir no Oriente. Não experimentei o restaurante nem o salão de chá, mas já li boas recomendações sobre o chá de hortelã e os doces árabes servidos por lá. Para quem quiser usar o longa como guia informal da cidade, o cemitério Père-Lachaise também aparece em duas histórias.

Cinderela em Paris

Audrey Hepburn e Paris, como resistir? Quem quiser seguir os passos de Jo pela cidade pode começar pelo Arco do Triunfo do Carrossel, que não é tão famoso quanto seu “primo” famoso, mas também é imponente e bem fácil de conhecer. Fica bem em frente ao indefectível Louvre e é porta de entrada para uma caminhada pelo Jardin des Tuileries. Foi construído por Napoleão Bonaparte entre 1806 e 1808 como símbolo da vitória francesa na Batalha de Austerlitz.

A Identidade Bourne

Vamos admitir: até que o filme é generoso com a capital francesa, mostrando vários pontos da cidade, mas nessa seleção escolhemos uma locação bastante fácil de conhecer, a Gare du Nord. Conheci uma das estações mais movimentadas da Europa ao desembarcar do trem vindo de Londres, numa situação bem mais confortável que Jason Bourne (Matt Damon), que passa um filme inteiro tentando descobrir quem é e sendo perseguido implacavelmente. E que lugar melhor para se achar do que Paris?

Nossa lista singela não dá conta de todas as paisagens dessa cidade inesgotável que já apareceram no cinema, claro. Aqui mesmo no blog já citamos outras, vistas em Meia-Noite em Paris, além das produções filmadas nos arredores, em Versalhes. E voltaremos a tocar no assunto quantas vezes forem necessárias, com o maior prazer do mundo. Mas queremos saber: qual foi o lugar cinematográfico que você mais gostou de visitar por lá?

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas