Curtindo Roma adoidado como Audrey Hepburn em “A Princesa e o Plebeu”


Audrey Hepburn é a princesa Ann em “A Princesa e o Plebeu”

Eu devo à minha última viagem de férias a descoberta de um filme clássico: A Princesa e o Plebeu entrou no meu roteiro depois das pesquisas sobre os filmes rodados em Roma e eu fiquei muito tempo me perguntando ‘Por que não vi esse filme antes?’. Simples, divertido e gracioso, o longa que projetou a carreira de Audrey Hepburn no cinema só melhora com os cenários da Cidade Eterna.

E não é difícil seguir os passos da princesa Ann (Hepburn), já que o itinerário inclui vários pontos famosos da capital italiana. Pegue seu gelatto, siga o mapa abaixo e nos acompanhe nesse tour!

No início do filme de William Wyler, Sua Alteza está um tanto entediada de suas obrigações diplomáticas que a leva a Londres, Amsterdã e Paris. Assim que chega a Roma, depois de mais compromissos exaustivos, ela decide escapar durante a noite para conhecer a cidade como uma anônima. É no Palazzo Barberini que a princesa está hospedada – na vida real, uma galeria de arte, com obras de Caravaggio e Rafael, entre outros. O prédio, no entanto, só emprestou sua fachada para a ficção; os interiores da embaixada foram filmados no Palazzo Brancaccio, que também abriga um museu e aluga seus luxuosos salões para eventos (dá para fazer uma visita virtual pelo site).

Derrubada por um remédio para dormir, ela quase passa a noite ao relento perto do Arco de Sétimo Severo e do Templo de Saturno, no Foro Romano. Sorte dela que estava no meio do caminho do repórter Joe Bradley (Gregory Peck), que fica com dó da moça e a leva para casa. Para chegar ali, você vai precisar desembolsar alguns euros, já que a entrada é paga (mesmo bilhete válido para outro famoso point da cidade, o Coliseu, que também está neste roteiro!). Por conta de alguns contratempos, acabei deixando a visita de lado e sei que preciso voltar urgentemente. Mas fica a dica: o entorno, a via dei Fori Imperiali e o Foro Traiano, é um percurso interessantíssimo de se fazer a pé – e de graça.

A princesa dorme no Foro Romano

Seguindo nossos protagonistas, chegamos à Via Margutta 51, endereço do jornalista, que paga pelo bom mocismo, recebe a desconhecida em sua casa e perde até a cama. A rua encantadora e escondidinha, onde o cineasta Federico Fellini já morou, pode até passar despercebida pelos turistas, mas é de fácil acesso: fica perto da famosa Piazza del Popolo (cenário de Anjos e Demônios) e da Villa Borghese. O prédio abriga uma galeria de arte, mas estava em restauração na época da minha passagem por lá. Mas vale um passeio ali, nem que seja para se sentir a Audrey por uns instantes… O relógio que acorda Joe, no entanto, fica bem longe dali: é o Oratorio dei Filippini.

A partir dali basta uma caminhada tranquila para chegar a outros pontos conhecidos de Roma visitados por Ann, que descobre os prazeres de circular no meio do povo sem tanta pompa e formalidade. Depois de cortar os cabelos (na Via della Stamperia 85), ela passa pela indefectível Fontana di Trevi, célebre por outro clássico, La Dolce Vita. Na vida real, ela é tão bonita quanto (mais, eu diria), mas também lotada de turistas dia e noite. Se quiser trazer uma foto boa de lembrança, tenha paciência. Se quiser voltar, jogue uma moedinha…

Entre a Via Margutta e a fonte fica outra parada obrigatória de quem visita a cidade: a Scalinata di Trinità dei Monti, na Piazza di Spagna. É nos degraus da escadaria que Ann toma seu sorvete e reencontra Joe, que até então a espiona de longe, interessado em uma reportagem exclusiva sobre o dia de plebeia da princesa. Quando estive lá não pude repetir a cena… O acesso pela escadaria estava fechado! Dei uma tremenda volta para chegar à igreja, mas já era tarde: era hora de fechar, e o segurança já expulsava os visitantes. Ao menos deu para ver Roma do alto mais uma vez. Não me canso nunca! Lá embaixo, me juntei aos turistas concentrados em torno da Fontana della Barcaccia (também vista no filme) antes de seguir viagem.

Scalinata Trinità dei Monti, na Piazza di Spagna

De volta ao longa: já acompanhada do jornalista (mas sem saber de sua profissão ou de suas verdadeiras intenções), a princesa vai ao café G. Rocca, juntinho da Piazza della Rotonda, onde a dupla encontra o fotógrafo Irving (Eddie Albert), que quase estraga todo o plano. Não achei informação confiável explicando se era um estabelecimento fictício ou se o café simplesmente deixou de existir, mas o famoso Panteão, que fica ali ao lado, continua valendo a visita.

O trio segue o passeio pela cidade em seu monumento mais emblemático, o gigante Coliseu. Eles não pareceram ter nenhuma dificuldade para entrar, mas lembre-se: filmes mentem! Minha visita aconteceu (sem querer) no Ferragosto (15 de agosto), feriado em pleno verão europeu. Eu não sabia disso e, quando descobri, era tarde demais. Enfrentei uma fila monstruosa, mesmo tendo seguido uma dica colhida em outros blogs de comprar o tíquete no Foro Romano, com fila menor.

A questão é que a entrada para passar pela revista de segurança é gigantesca mesmo para quem já tem ingresso ou Roma Pass (que cogitei comprar, mas desisti na véspera). Resultado: um tremendo mau humor depois de horas de espera debaixo de um sol inclemente. Talvez você tenha mais sorte se comprar um tour guiado que dá direito ao subsolo e ao terceiro andar (fechados para quem tem apenas o bilhete comum). É o que pretendo fazer da próxima vez… De qualquer forma, não dá para deixar de ir!

A princesa Ann e o plebeu Joe dando um rolé de vespa em Roma

De vespa, Joe e Ann rodam a cidade e cruzam locais como o Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II, na Piazza Venezia. Depois que a princesa acidentalmente perde o controle do veículo, os dois fazem alguns estragos por onde passam (Piazza del Viminale, Piazza del Gesù, Largo di Torre Argentina, Piazza San Marco e a Cordonata Capitolina, entre outros).

Por causa disso, a dupla acaba sendo perseguida pela polícia e levada à delegacia. O interior foi filmado no Palazzo della Consulta, na Piazza del Quirinale, mas seu exterior definitivamente fica em outro local: o Ex Pastificio Pantanella, edifício batizado com o nome de uma antiga fábrica de massas, onde hoje funciona a Fondazione Teatro dell’Opera di Roma. Nenhuma lista que consultei antes da viagem mencionava o prédio, mas agora que já me familiarizei um pouco com o lugar, consegui identificar alguns monumentos ao fundo, na Piazza Bocca della Verità, como o Tempio di Portuno e o o Tempio di Ercole Vincitore. Que orgulho!

Bocca della Verità

A transição de uma cena para outra dá a entender que eles se deslocam por uma grande distância quando o repórter pede que Sua Alteza o acompanhe, mas na verdade, eles já estão bem ao lado de nossa próxima locação, talvez a mais famosa de todo o filme: a Bocca della Verità (ou Boca da Verdade). Joe diz à princesa que quem colocar a mão dentro do monumento e estiver mentindo terá o membro arrancado. Quer maneira mais eficiente de criar filas e mais filas de turistas lá para tirar fotos? A cena é citada em Só Você, com Robert Downey Jr. e Marisa Tomei, que visitam o local à noite. Nos dois casos, o acesso ali não é tão exclusivo assim…

Na alta temporada, pelo menos, você vai precisar enfrentar uma pequena fila para chegar perto da imagem esculpida em mármore, que fica na entrada da basílica Santa Maria in Cosmedin. Foto tirada, você obrigatoriamente entra na igreja – e não estranhe se na bilheteria lhe oferecerem uma manta para se cobrir, já que não é permitido o ingresso com ombros de fora ou de short, como em outros templos da Itália. A entrada custa 2 euros. Fique atento aos horários da igreja: 9h30 às 17h (até 18h no verão).

Por fim, a última noite de liberdade de Ann acontece à beira do rio Tibre, aos pés do Castel Sant’Angelo, onde protagonista se diverte, mas também se mete em encrenca. Na vida real, o trecho é bem menos animado, embora dali partam alguns passeios de barco.

Sequência final no Palazzo Colonna

Depois da confusão, a sequência final acontece no Palazzo Colonna. Se você estiver por Roma num fim de semana, pode até se sentir um pouco da realeza por lá: a Galeria Colonna, com obras de Tintoretto e outros artistas, é aberta ao público todos os sábados das 9h às 13h15 (entrada paga).

Quanta coisa num filme só! Sim, A Princesa e o Plebeu tem a vantagem de ter sido rodado inteiramente na cidade, incluindo aqui os estúdios da Cinecittà (que você também pode visitar). Mas Ann é uma guia turística bem acima da média, e o melhor é que nem precisa ser da realeza para curtir Roma, onde você tropeça em aulas de história e locações de filmes a cada esquina! Se ainda ainda quer desbravar mais lugares é só acompanhar o Roteiro Adaptado: em breve, mais roteiros cinematográficos pela cidade aqui no blog 😉

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas