Exposição numismática no CCBB/RJ


Daí você se pergunta: mas o que de interessante pode haver numa coleção de moedas? Bem, muita coisa – inclusive uma viagem interessantíssima pela história da humanidade. Duvida? Então aproveite que você foi visitar “aquela” exposição maneiríssima e disputada nos andares principais do CCBB-RJ (Centro Cultural Banco do Brasil) e reserve um tempinho para explorar a Coleção Numismática do museu.

A exposição fica no quinto andar do prédio

A exposição fica no quinto andar do prédio

Contando a história do Brasil e do mundo através da moeda e das relações humanas pelo câmbio, a gente percebe que um objeto tão corriqueiro (e desejado) é tão importante para nós. Mais do que somente o valor financeiro que as peças possam ter, o peso histórico é muito maior.

Com exemplares de cédulas do mundo todo que circulam por agora ou já deixaram de circular, a exposição é muito bem organizada é bastante acessível – tanto em linguagem quanto em locomoção dentro da ala. Mais do que em ordem cronológica, o acervo está exposto em seções explicativas e a gente se surpreende com a quantidade de objetos que podemos associar como moeda. Uma das coisas mais legais que eu vi lá foi uma bala (doce) exposta ao lado de moedas, selos e cédulas. O texto explica: “quem nunca recebeu uma balinha de troco?”. E é notando esses detalhes que nossa percepção de valor muda.

Nem só metal e papel é considerado dinheiro

Nem só metal e papel é considerado dinheiro

Há muitas coisas curiosas nessa coleção: desde as primeiras moedas cunhadas – tão pequenas e disformes! – até selos usados durante a crise – papel estava caro?, então encurtemos o tamanho das cédulas!. Tem moedas e cédulas comemorativas (se você nunca viu uma nota de 3 reais, vai ver uma linda moeda nesse valor), as famigeradas notas plásticas de R$10 (se você não se lembra dessa época, digo que não era nada prática) e até demonstrativos das formas usadas na produção das moedas e cédulas vigentes. É legal ver também as moedas que não existem, selos reais de vários cantos do mundo, entender como as reformas políticas afetaram o poder de compra conforme havia desvalorização de um ano para o outro.

A sala é bem grande, embora não tome muito tempo para conhecê-la e admirá-la. Há um lindo expositor em vários níveis com muitas moedas de diversos países, com todas as informações indicadas também em braile – um toque sensorial bacana, já que observamos a exposição totalmente através dos vidros. Muitas peças são realmente muito bonitas, outras são bastante diferentes. Um passeio diferente pela história, a exposição é permanente e a entrada é gratuita.

 

Centro Cultural Banco do Brasil/Rio de Janeiro – CCBB-RJ
Avenida Primeiro de Março, 66 – Centro
Aberto de quarta a domingo, das 9h às 21h
Informações sobre a programação no site oficial

 

Leia também


About Geisy Almeida

Formada em Fotografia, fã de boas estórias que sejam bem contadas - não importa se em forma de livro, filme, novela ou bate-papo. Curiosa e interessada em muitos assuntos, às vezes viajo na maionese.