Não perca nenhum detalhe da Praça XV quando vier ao Rio!


Mal começamos nossos itinerários exploratórios pelo Rio de Janeiro (sim queremos conhecer melhor a cidade em que moramos, tanto quanto o resto do mundo) e já passamos várias vezes pela Praça Quinze de Novembro. Lugar de trânsito diário para cidadãos a trabalho, ela também é um reduto cultural e foi revitalizada para que cariocas e turistas tenham mais um espaço público para entretenimento.

Praça XV, Paço Imperial em destaque – Foto: Geisy Almeida

A praça e seus arredores abrigam uma quantidade impressionante de pontos de interesse, atividades e é bem servida de transporte público para chegar até lá e de lá a outros lugares incríveis. Diante disso, resolvemos facilitar as coisas e apresentar aos turistas e, quem sabe, até cariocas, o que há de bom na região.

Mas antes, um pouquinho de história…

A Praça XV – sim, as duas formas de escrever estão corretas! E os cariocas abreviam o nome – foi o principal porto da cidade do Rio de Janeiro por séculos. Recebeu a maioria dos escravos que chegavam à cidade até 1770, quando o Cais do Valongo (descubra mais sobre ele aqui) foi construído, e demais passageiros até o final dos anos de 1800. Situado na porta de entrada do Rio e no centro das atividades, foi palco de diversos acontecimentos históricos da cidade e do país. Sofreu diversas intervenções e alterações através dos tempos, desde aterramentos até uma avenida elevada que já foi derrubada. Mas manteve muitos pontos históricos característicos e ganhou novas atrações em diferentes épocas.

O que há na praça

Paço Imperial

É provavelmente o ponto de maior atração da praça. Inaugurado em 1743, como Casa dos Governadores, serviu como Paço dos Vice-Reis, Paço Real, Paço Imperial e Agência Central dos Correios e Telégrafos. Atualmente é um Centro Cultural vinculado ao IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Abriga exposições permanentes e recebe exposições itinerantes durante todo o ano. O prédio também dispõe de uma biblioteca de arte e arquitetura, lojas e restaurantes. Vale a pena conferir a programação quando estiver por aqui.

Paço Imperial e equipamentos para a prática de skate: passado e presente em harmonia. – Foto: Geisy Almeida

 Vem conferir como toda a região da Praça XV foi retratada na novela Novo Mundo

Panteão do General Osório

Situada bem ao lado do Paço, a obra de Rodolfo Bernadelli inaugurada em 1894 retrata o General Osório montado a cavalo com a espada desembainhada. O pedestal em baixo relevo traz os feitos heroicos do homenageado que lutou na Guerra da Tríplice Aliança, e é o patrono da Arma de Cavalaria do Exército Brasileiro, entre outras façanhas. A base também abrigou o corpo do general embalsamado até 1993, quando seus restos foram transferidos para o Parque Histórico Marechal Osório em Tramandaí (RS), sua terra natal. Forjada com o bronze dos canhões tomados pelo Brasil na guerra do Paraguai, a estátua tem oito metros de altura, pesa 5700 kg, e pedestal em granito.

Panteão do General Osório com Paço Imperial ao fundo – Foto: Geisy Almeida

 

 Chafariz da Pirâmide do Mestre Valentim

Pode não parecer, mas aquela construção é um chafariz. Quer ficar mais impressionado? Ele costumava a ficar à beira mar. Inaugurado em 1789, era a primeira fonte de água potável para quem desembarcava na cidade após meses de navegação.

Construído em estilo Rococó, apresenta uma torre encimada por uma pirâmide. Tem em seu topo a Esfera Armilar, o globo terrestre representado pelos paralelos e meridianos que simbolizava o poderio do Rei de Portugal ao redor do Mundo. Na face voltada para o mar, Mestre Valentim acrescentou as armas do Vice-Rei acompanhadas de uma inscrição em latim.

Chafariz da Pirâmide do Mestre Valentim – Foto: Geisy almeida

Recuperado em 1990, o terreno foi escavado para revelar a escada que dava acesso ao cais. Foi também na década de 1990 que o monumento dividiu espaço com uma das entradas de pedestres para o Túnel Engenheiro Carlos Marques Pamplona. Popularmente conhecido como Mergulhão, a via subterrânea abrigava pontos de ônibus. Esse acesso foi deixou de existir com a recente revitalização de toda a região portuária da cidade e a criação da Boulevard Olímpica. Agora o Chafariz tem lugar de destaque solo em uma área gramada.

Olha o Chafariz e o Mergulhão em uma curiosa aparição na novela Avenida Brasil!

 Estátua Equestre do Rei Dom João VI

Um presente de Portugal à cidade do Rio de Janeiro em comemoração de seus 400 anos, a obra de autoria de Autor B. Feijó foi inaugurada em 1965. A estátua retrata Dom João VI montado e foi posicionada de frente para o mar segundo instruções do escultor, que produziu uma segunda estátua. Esta última está situada na rotunda do Forte de São Francisco Xavier do Queijo, na Praça de Gonçalves Zarco, na cidade do Porto, em Portugal, também voltada para o oceano. As obras estão voltadas uma para outra simbolizando a ligação entre os dois países.

Estátua Equestre do Rei Dom João VI – Foto: Geisy Almeida

 Monumento à João Cândido

A obra de Valter Brito homenageia João Cândido Felisberto, também conhecido como “Almirante Negro”, o líder da Revolta da Chibata. A obra foi inaugurada em 2007 em celebração aos 97 anos da revolta, nos jardins do Museu da República, o Palácio do Catete. Apenas no ano seguinte que a escultura foi transferida apara a Praça XV. A estátua retrata João Cândido de corpo inteiro com o leme em suas mãos e está voltada para o mar, situada próximo a novíssima estação do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

Atividades Culturais

Carnaval

Rio de Janeiro é quase sinônimo de carnaval, e nesse período a cidade é invadida por turistas de todos os cantos do país e do mundo. A Praça XV é invadida por blocos de carnaval durante todos os dias de folia – que inclui também os dias de pré-carnaval (sim, porque 4 dias de festa é pouco, né?). O bloco Cordão do Boitatá é um dos que marcam presença na praça, e é um dos mais animados e badalados do carnaval de rua carioca. Então, se vier visitar a cidade durante a festividade, ponha sua fantasia e purpurina e não deixe de passar um dia aqui!

Olha o bloco! A praça se transforma durante o Carnaval. – Foto: Geisy Almeida

 

Feira de Antiguidades

Todo sábado entre 6h da manhã e 15hs, cerca de 300 barracas ocupam a praça. A feira oferece objetos antigos e usados, que vão desde fotografias a eletrônicos, passando por roupas, moedas, livros e artesanato. Tem de tudo um pouco, inclusive barracas de comida.

A Feira de Antiguidades acontece só aos sábados!

 Arte e Esporte na praça

Além da feira, a praça abriga eventos como shows e outras intervenções artísticas ao ar livre, inclusive com a instalação de grandes palcos. Também possui equipamentos públicos para prática do skate, além deste skate gigante do designer gráfico e skatista Jorge Cupim – ponto de selfie obrigatória. Só tente ensaiar uma pose melhor que a minha!

Skate gigante, mesmo assim eu seria capaz de cair – Foto: Geisy Almeida

 

Transporte na Praça

 Barcas

Desde o século XVII embarcações faziam o trajeto entre o Rio de Janeiro e Niterói, mas foi apenas em 1834 que se iniciou a exploração comercial da rota. Esta continua até os dias de hoje, já tendo sido administrada tanto por esferas públicas e privadas e sendo constantemente renovada e adaptada a seu tempo. O prédio que mais chama atenção é o edifício construído entre 1904 e 1912, com uma cúpula bulbosa e rico em detalhes navais, que abriga lojas, parte da estação, escritórios administrativos da concessionária das barcas e serviços auxiliares ao público. Mas é em um anexo mais moderno que o grande fluxo de passageiros se aglomera.

Estação das Barcas, prédio do início do século XV – Foto: Geisy Almeida

Saindo da Estação Praça XV, é possível pegar embarcações para Niterói (Praça Araribía e Charitas), Ilha do Governador (Cocotá) e para a ilha de Paquetá!

Visitamos a Ilha de Paquetá para descobrir locações do clássico da TV e da literatura A Morenina!

 VLT

Também parte da Praça XV o Veículo Leve Sobre trilhos. O “bonde” dos dias de hoje, atualmente faz o trajeto entre a Praça e a Saara, famosa região de comércio popular da cidade. Quando completa, a linha deve levar passageiros até a Central do Brasil.

O Entorno

Os tópicos acima tratam apenas do que está na Praça VX, mas ela é ponto de referência e ponto de partida para várias atrações turísticas no seu entorno, dentre as quais destacamos o Boulevard Olímpico, a Ilha Fiscal, O Arco do Telles, o Palácio Tiradentes (sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), o Museu Naval, o Centro Cultural Candido Mendes (Convento do Carmo) e as curiosas igrejas irmãs Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo. Porém, como esses são muito legais, vão ganhar posts especiais. Estes são apenas os mais próximos.

Arco do Telles – Foto: Geisy Almeida

Quer saber mais detalhes de cada um destes lugares? Descobrir se já apareceram na sua novela, filme ou clipe favorito? Então continue acompanhando o Roteiro Adaptado e não deixe de nos acompanhar em nossas redes sociais para não perder as novidades!

Confira no mapa todas as atrações que citamos e veja imagens delas em nossa galeria.

Leia também


About Fabiane Bastos

Jornalista especializada em cultura, viciada em filmes, séries e livros não necessariamente nesta ordem. Adoraria poder visitar os mundos que só conhecemos pelas páginas e telas, ou chegar o mais próximo disso possível!