O Rio de Janeiro de “Novo Mundo”


Salvo as devidas licenças poéticas, a novela Novo Mundo fala de um período histórico real de nosso país. Logo, tem sua trama se desenrolando em lugares reais da então Província do Rio de Janeiro. É verdade que a produção gravou a grande maioria de suas cenas em sets e estúdios, mas muitos deles recriam lugares que existem no mundo real. E a melhor parte? Podemos visitar!

Centro Histórico

Para começar, a cidade cenográfica reproduziu quase toda a região da Praça Quinze de Novembro (que você pode conhecer detalhadamente neste post). Incluindo o Paço Imperial, o Chafariz do Mestre Valentin, o Arco do Teles, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, e o Convento do Carmo (que na época tinha ligação com o Paço e a Sé). Mesmo com distorções de perspectiva e tamanho, o set é um dos maiores produzidos pela emissora e também foi utilizado para as gravações da série Filhos da Pátria, que estreia dia 19/09 e fala do período logo após a Independência do Brasil.

Chafariz do Mestre Valentin, Paço Imperial e Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, em versões adaptadas para a novela, mas ainda bastante realistas.

A novela não recriou a região da Pequena África, mas vale mencionar que o comércio de escravos do malvado Sebastião Quirino e o pelourinho em que alguns personagens apanham estariam situados nessa região. O Circuito Histórico e Arqueológico da Herança Africana é um passeio gratuito que percorre marcos da história dos africanos trazidos para o Brasil, vem conferir como conhecer.

Quinta da Boa Vista

É lá que fica o Paço de São Cristóvão (hoje Museu Nacional), adotado como residência real por Dom João VI, e que continuou a ser morada de nossos regentes durante o império. Na novela, seu interior foi criado em estúdio, e não se trata de uma recriação já que o prédio passou por tantas reformas que é difícil determinar sua aparência na época. O exterior no entanto, foi sim utilizado pela produção, que escolheu uma das fachadas laterais com menos intervenções para retratar a casa de Dona Leopoldina. O quintal lateral não é aberto ao público, mas não é difícil reconhecer as fachada rosa, as sacadas e o jardim em dois níveis com uma escadinha charmosa.

Paço de São Cristóvão, atual Museu Nacional.

Confira o nossa visita à Quinta da Boa Vista e ao Museu Nacional

A Casa de Domitila também existe e, como na ficção, é situada na Quinta – perto do Paço de São Cristóvão. Atualmente a casa se encontra fechada para reformas, pois o espaço está sendo remodelado para abrigar o Museu da Moda Brasileira.

Mas não é só de recriações e cenários que se faz uma novela. A produção não escapou de precisar se aventurar fora do estúdio.

Museu Von Martius

A cena de apresentação de Dom Pedro, na qual ele foge da casa de uma mulher casada quando o marido chega foi gravada no Museu Von Martius. Situado em Guapimirim do Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO), região serrana do estado. Além do museu, que abriga uma exposição permanente sobre o parque e a coleção de exemplares das obras do botânico Von Martius, esta sede do PARNASO – existem outras duas em Teresópolis e Petrópolis – tem outras construções históricas, trilhas, cachoeiras, poços de rio e estrutura de camping.

Museu Von Martius em Guapimirim na Novela Novo Mundo

Ilha Fiscal

Mais conhecido como cenário do último baile do império, para a novela a locação serviu como o porto de onde Leopoldina partiu para o Novo Mundo. Atualmente, o castelinho de arquitetura única abriga um museu mantido pela marinha e recebe grandes eventos – quando visitamos, o espaço estava sendo preparado para um casamento. A fotografia da cena deixou o tom de verde das paredes quase branco, mas é fácil reconhecer as janelas e as colunas do vão central do castelo.

Palanque armado para um festão, e a fotografia transformou a locação para a cena,

Palácio do Itamaraty

O palacete rosado do século XIX serviu e muito para o primeiro capítulo da novela. Abrigou o baile de despedida de Leopoldina e as sequencias de fuga de Elvira e Joaquim. Graças à magia da TV a perseguição alternava entre o palácio e os prédios adjacentes como o Prédio da biblioteca do Itamaraty, construído entre 1927 e 1930, cujas colunas e espelho d’água foram cobertos de neve cenográfica.

Nas imagens abaixo é possível reconhecer o quadro acima da mesinha que Elvira arrasta, que está em exposição.  O chão de losangos laranjas e as portas gradeadas, assim como as colunas romanas da biblioteca.

Elvira, Joaquim e uma llonga e complexa cena de fuga no Palácio do Itamaraty1

Salas menores do palácio abrigaram os quartos de Anna e da Princesa. Este último na famosa cena em que ela mostra o rico medalhão com a imagem de seu futuro marido. Em outra sala do palacete, o vilão Thomas faz os planos para separar a mocinha de seu irmão durante a viagem para o Brasil. Todos os cômodos são facilmente reconhecíveis pelo “tecido de parede” – não é papel! – e pelas portas e janelas características.

Enquanto Leopoldina sonhava com seu amado em um canto do prédio, Dom Pedro se encontrava com sua amante, a atriz Noemi em outro quarto. Desta vez a locação serviu como camarim do teatro em que a moça se apresenta. Isso tudo aconteceu apenas no primeiro capítulo!

“Maquiagem cenográfica” transforma o palácio em vários lugares diferentes!

Atualmente o palácio e seus prédios anexos abrigam o Escritório de Representação do MRE, o Arquivo Histórico, a Biblioteca Histórica e a Mapoteca Histórica do Itamaraty, além do o Museu Histórico e Diplomático – este último aberto à visitação, já passeamos por lá e o post sai em breve.

Referência da TV, ou marco da nossa história, todos estes lugares merecem uma visita e um olhar mais atento. Já visitamos a maioria deles – o plano é conhecer tudo, claro – clique nos links para ler mais sobre cada um dos lugares. Salve este post em seus favoritos e siga nossas redes para acompanhar os próximos posts desta lista inspirada em Novo Mundo!

Leia também


About Fabiane Bastos

Jornalista especializada em cultura, viciada em filmes, séries e livros não necessariamente nesta ordem. Adoraria poder visitar os mundos que só conhecemos pelas páginas e telas, ou chegar o mais próximo disso possível!