Paris em 8 clipes: uma viagem musical pela capital francesa


Basílica de Sacre Coeur, em Montmartre

Pouco depois de ter a ideia desse post me arrependi fortemente: como assim enumerar os clipes gravados em Paris, uma das cidades mais filmadas do mundo, numa listinha enxuta? Mas, assim como os lugares cinematográficos da cidade, que já arrisquei fazer por aqui, não se trata de um roteiro definitivo.

Gosto mais de pensar num mapa afetivo, pois reúne algumas músicas de que gosto e alguns vídeos que nem conhecia, mas que trazem lembranças de meus dias perambulando pela capital francesa, quando era uma jovem descobrindo o mundo sozinha pela primeira vez (nota da editora: continuo jovem, ok?). E qualquer viagem só melhora com uma boa trilha sonora… Então, voilà!

Snow Patrol – Open Your Eyes

Apertaram os cintos? Para esse vídeo é necessário! Com imagens do curta-metragem C’était un Rendez-Vous (1976), de Claude Lelouch, o clipe de Open Your Eyes é um grande plano-sequência por Paris, praticamente um city tour virtual. Embora aqui a intenção não seja parar em cada ponto turístico é possível reconhecer alguns endereços bem famosos da cidade nesse percurso.

Quando o clipe começa (ele usa quase 6 minutos dos 8’35 do filme original), já estamos na Place de La Concorde e vislumbramos bem rapidamente a fachada do Palais Bourbon. Nosso motorista segue pelo Quais des Tuileries, com o rio Sena à direita e o famoso Jardin des Tuileries à esquerda. O Louvre não aparece, mas está bem perto quando atravessamos a Place du Carrousel. Ao fim da Avenue de L’Opera, avistamos a imponente Ópera Garnier. Engraçado ver esse trajeto dessa forma, já que a pé, modo como desbravei Paris, tudo parece tão mais distante.

Depois da Eglise de la Trinité (que reconheci depois de uma pesquisa no mapa, não cheguei a visitar), continuamos por umas ruas menos turísticas. É bom para sentir um pouco da vibe parisiense – pelo menos a da década de 70… De repente, começamos a subir umas ladeiras. Isso só pode significar que estamos chegando a Montmartre! Logo surge a cúpula dela, uma das igrejas mais fofas da cidade, a basílica de Sacre Coeur, perto de onde acontece o simples e belo desfecho da história. 🙂

Sixpence None the Richer – Kiss Me

Por falar em Sacre Coeur, olha ela novamente, em outro ângulo aparecendo na versão francesa de Kiss Me, que faz uma simpática homenagem ao filme Jules e Jim. A banda caminha à beira do rio Sena, passa pela Catedral de Notre Dame, avista de longe a Torre Eiffel – vários cartões-postais estão lá, mesmo que discretamente.

Mas o cenário que eu mais gosto é o cemitério de Montmartre (confesso que esse passeio eu pulei, mas, se você ficou curioso, a gente já contou no blog como é uma visita a um cemitério francês aqui, no caso, o Père-Lachaise).

Adele – Someone Like You

É sobre a Ponte Alexandre III que Adele conta essa história de desamor – porque se é para sofrer, que seja em Paris, né? Você já viu esse cenário aqui no blog: a ponte é famosíssima e também aparece em vários filmes, como Meia-Noite em Paris.

Conforme o clipe avança, a gente consegue ver de relance a onipresente Torre Eiffel, o Grand Palais e sua cúpula de vidro e o Petit Palais, que fica em frente. Mais para o fim do vídeo, ainda é possível reconhecer a fachada do Musée de L’Armée.

Ricky Martin – María

Eu lembrava que Ricky Martin tinha clipe gravado em Paris? Não. Por que logo María, essa música tão dançante e tão latina, que tocava dia e noite sem parar nos anos 90? Não faço a menor ideia. Mas se eu fosse ele não ia achar ruim também. Não é sempre que se tem a oportunidade de se dar un pasito p’adelante e un pasito p’atrás na Champs-Élysees, certo? Pois é, meu bem.

Na verdade, dei váaaaarios passos pela avenida, um dos endereços mais famosos da capital francesa. Foi legal conhecer, mas bem longe de ser meu cantinho preferido da cidade. O ponto alto foi mesmo ver o Arco do Triunfo, subir suas centenas de degraus e ver a torre (sempre ela!) iluminada lá de cima. Mas Ricky não se reprime e ainda mostra seu gingado na Place de La Concorde e até mergulha na Fontaine de des Mers (Fonte dos Mares). Uepa!

Savage Garden -Truly Madly Deeply

Já falei hoje que amo Montmartre e a Sacre Coeur? Não é à toa que o bairro e a igreja apareceram com frequência nessa lista (quer dizer, os artistas vão até lá porque são lugares fotogênicos, não porque eu gosto deles, você entenderam). Pois o Savage Garden também foi contar uma historinha de amor na capital francesa, esses clichês que a gente ama e nem reclama.

Também é locação do clipe o Jardin des Tuileries, aquele passeio perfeito para fazer depois de uma visita ao Louvre, ainda mais se você der a sorte de pegar um dia ensolarado em Paris. Aproveita que está ali perto para conhecer o Musée de L’Orangerie, que é uma graça.

Shawn Mendes – There’s Nothing Holdin’ me Back

Esse clipe é internacional – tem também cenas em Amsterdã e no Reino Unido -, mas ganhou seu lugar na lista (e no meu coração) por mostrar um cenário da cidade que eu adoro, a linda Ponte de Bir-Hakeim, que você deve lembrar de ter visto em A Origem e outros tantos filmes. Como fica pertinho da Torre Eiffel, que também dá pinta no vídeo, vale a pena dar uma esticadinha para conhecê-la.

Carla Bruni – L’Amoureuse

A essa altura você já deve estar se perguntando: mas não tem música francesa nessa lista? Claro que tem, porque eu não ia deixar a senhora Sarkozy de fora. Treinei muito o pouco que eu sei do idioma cantando músicas dela! Essa é uma graça, mas o clipe eu não conhecia, acreditam?

E achei o máximo ele mostrar Paris de um ângulo diferente – a graça aqui é buscar os detalhes, como o Obelisco de Luxor, que fica na Place de la Concorde, e a estátua de Diana, a Caçadora, no Jardin des Tuileries. Aumenta o som, porque a música já te faz viajar para a França de primeira classe sem pagar nada.

Zaz – Sous le ciel de Paris

Zaz foi uma cantora que eu conheci mais recentemente. Resolvi incluí-la aqui por um motivo parecido: o vídeo da música (que em português significa “Sob o céu de Paris”) também mostra a cidade com olhos menos óbvios e, ao mesmo tempo, de uma forma bem característica.

Porque o charme parisiense também está nas ruas escondidas, nos prédios antigos, nos cafés que a gente mal lembra o nome. E, claro, nela, a Dama de Ferro, o símbolo mais conhecido da cidade no mundo inteiro e que nos deslumbra toda vez. Só que aqui a Torre Eiffel aparece de um jeito diferentão – não resisti!

Quer mais roteiros musicais? Já publicamos outras seleções de videoclipes para viajar pelo mundo!

Cada vídeo dessa lista me fez viajar um pouco novamente pelas ruas e monumentos de Paris. Agora conta para a gente quais desses locais você já visitou e que música ou clipe te lembra Paris!

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas