Piruetas pelo Rio de Janeiro com “Os Saltimbancos Trapalhões”


Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood estreia esta semana em todo país. Mas não é preciso viajar para a meca do cinema para seguir os passos de Didi, Dedé, Mussum e Zacarias na versão original do filme lançada em 1981.

Sentindo-se explorados no circo onde são um sucesso, Os Saltimbancos Trapalhões fogem e embarcam em uma viagem para curtir a liberdade. Após passarem por algumas paradas no interior eles chegam à cidade grande. Grande e Maravilhosa! O quarteto, se apresenta nas ruas do Rio de Janeiro, acompanhado de Karina (Lucinha Lins) – é aqui que vamos seguir seus passos.

Chegando de carona pela Avenida Brasil, o grupo faz várias apresentações pela cidade, até começar a ser perseguido. E é nas sequências de perseguição que eles passam pelos pontos mais interessantes para visitarmos.

O corre-corre começa e termina no mesmo lugar, sob os Arcos da Lapa. Mas, como bons fugitivos que são, a trupe não gravou no ponto mais reconhecível do aqueduto, bem de frente, no Largo da Lapa. As cenas acontecem todas em uma das pontas do monumento próximas à Ladeira de Santa Teresa.

O comércio amarelo de portas verdes é o mesmo que a trupe senta em frente para fazer um lanche!

Já que estavam tão perto de Santa Teresa, por que não subir? Afinal, quanto mais dificuldade uma fuga tem, mais empolgante ela fica, não é mesmo? E o grupo sobe correndo as ladeiras do bairro, que a maioria preferiria visitar de bonde (assunto para outro post), até chegar em uma residência aos pedaços, que é nossa próxima parada.

Mas, Fabi, você vai mandar a gente passear num lugar abandonado? Calma, a residência em questão é o atual Parque das Ruínas. Lá no inicio da década de 1980, quando o filme foi feito, o Palacete Murtinho Nobre era só uma grande ruína mesmo. Abandonado desde a morte da sua dona, em 1946, o espaço só foi tombado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro em 1993. O Parque foi inaugurado em 1997.

Agora, devo avisar: caso você conheça o espaço apenas pelo filme, é provável que vá ficar espantado diante da transformação. Se, por outro lado, você conhece o Parque das Ruínas atual vai ficar assustado com as condições do palacete apenas três décadas atrás. Em outras palavras, seja qual for sua posição, a reação provavelmente será de surpresa. A minha foi!

A começar pela entrada do prédio, uma longa escadaria coberta por onde Dedé, Mussum e Zacarias entram na casa. Completamente restaurada, atualmente ela serve como entrada principal para o casarão.

O trio também é perseguido pela varanda da casa de onde, na época, sem árvores, era possível ver a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro e o inconfundível Edifício Sede da Petrobras. Hoje ainda é possível ter esta vista, só precisamos subir até o mirante.

Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro, Edifício Sede da Petrobras, no Centro. Ao fundo, a Ponte Rio-Niterói

A vista do mirante só é possível graças à restauração do palacete. O projeto manteve o aspectos de ruínas (devidamente reforçada e impermeabilizada) e adicionou estruturas metálicas e em vidro para que os visitante possam passear pelo interior do edifício. Nos tempos do filme, Dedé – ou seria o dublê dele? – teve que conhecer a casa de um jeito mais radical.

Escadarias substituem o espaço aberto no qual Dedé pulava entre uma coluna e outra

Além de registro histórico, mirante e parque, o Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas também tem espaço para diversas manifestações artísticas. Quer conhecer mais sobre a história do Palacete Murtinho Nobre? Não perca nossos próximos posts.

De volta ao filme: é verdade, Os Saltimbancos Trapalhões tem cenas gravadas em Hollywood, mais precisamente no Universal Studios. O quarteto, acompanhado da mocinha Lucinha Lins e seu par romântico, vivido por Mário Cardoso, foi a Los Angeles filmar as cenas do sonho/pesadelo de Hollywood. Também há locações em Minas Gerais. Mas isso é assunto para outra viagem post.

Os Saltimbancos Trapalhões em Hollywood

Confira outras comparações entre o filme e as locações reais na galeria abaixo. E acompanhe nossas redes sociais para não perder os próximos posts sobre Os Saltimbancos Trapalhões e passeios cariocas!

Leia também


About Fabiane Bastos

Jornalista especializada em cultura, viciada em filmes, séries e livros não necessariamente nesta ordem. Adoraria poder visitar os mundos que só conhecemos pelas páginas e telas, ou chegar o mais próximo disso possível!