Seguimos os passos de James Bond na Itália


James Bond (Daniel Craig) em Veneza, em cena de "Casino Royale"

James Bond (Daniel Craig) em Veneza, em cena de “Casino Royale”

Os filmes de 007 são quase guias de viagem para cinéfilos. Difícil é dar conta de tanta paisagem bonita que conhecemos durante as aventuras do agente secreto, que costuma destruir algumas construções pelo caminho (na ficção, ainda bem).

Assim como os vilões da franquia, nós também queremos dominar o mundo, mas sabemos que é um plano a longo prazo. Por isso, neste post, carimbamos o passaporte na Itália e concentramos o roteiro em três cidades: Roma, Siena e Veneza (mais sobre esses destinos em breve!).

007 Contra o Foguete da Morte (1979) – Veneza

James Bond (Roger Moore) encontra loja de vidros Venini, na Piazza San Marco, Veneza

James Bond (Roger Moore) encontra loja de vidros Venini, na Piazza San Marco, em cena de “007 Contra o Foguete da Morte”

Como quase todo filme ambientado na cidade, a ação começa na Piazza San Marco. James Bond (Roger Moore) procura o endereço de uma loja de vidros chamada Venini, que fica bem ao lado da basílica. Assim como no longa, os produtos feitos com vidro produzido na ilha de Murano são uma típica atração veneziana.

O agente segue a dr. Goodhead (Lois Chiles) pelo pátio do Conservatorio di Musica Benedetto Marcello, que fica próximo ao Campo San Stefano, e a aborda na Fondamenta della Misericordia.

Dr. Goodhead e James Bond (Roger Moore) na Fondamenta della Misericordia, em cena de "007 Contra o Foguete da Morte"

Dr. Goodhead (Lois Chiles) e James Bond (Roger Moore) na Fondamenta della Misericordia, em Veneza, em cena de “007 Contra o Foguete da Morte”

A partir daí começa uma inacreditável comédia pastelão, que tem um atentado envolvendo um caixão, perseguição pelos canais e uma gôndola-anfíbio circulando na principal praça da cidade (a incredulidade do pombo me representa). Quando os bandidos vão embora, ainda é possível ver a igreja de San Giorgio Maggiore ao fundo.

As cenas de ação continuam, agora numa luta corporal que termina no interior da Torre dell’Orologio. Linda por fora, ela pode ser visitada numa visita guiada (que tem desconto para quem faz o imperdível tour secreto do Palazzo Ducale). A construção que aparece na cena é fake, mas o sino mostrado na abertura do filme é mesmo da torre, que tem uma visão panorâmica da praça e de boa parte da cidade.

Detalhe da Torre dell'Orologio, Veneza

Detalhe da Torre dell’Orologio, Veneza

O reencontro do nosso herói com a dr. Goodhead acontece no Hotel Danieli, onde ela está hospedada. Foi uma das primeiras locações que encontrei, sem muito esforço: fica quase em frente à estação do vaporetto San Zaccaria, onde desembarquei na cidade, e a uns minutinhos da Piazza San Marco. Já a visita ao Ca’ Rezzonico, que serve de interior para o escritório de Drax (Michael Lonsdale), terei que deixar para uma próxima.

O último passeio de Bond é pela Fondamenta de la Fenice: é ali que ele sugere visitar o Rio de Janeiro (mas isso é assunto para um próximo post). No entanto, outra locação de Veneza aparece no filme num contexto totalmente diferente: o que na história é um mosteiro no Brasil, onde Moore aparece vestido como um gaúcho, foi gravado no mosteiro de San Nicolo, na ilha de Lido, onde acontece o Festival de Cinema de Veneza.

Casino Royale (2006) – Veneza

image

É na Sereníssima que Bond (Daniel Craig) resolve pedir exoneração do MI6 para viver seu romance com Vesper (Eva Green). Ao se dar conta de que foi enganado por ela, o agente começa uma perseguição pela Piazza San Marco, e depois se aprofunda no labirinto que é Veneza.

Pode parecer mentira, mas fiquei surpresa com a sinalização da cidade: as placas guiando para pontos-chave como Rialto e San Marco, por exemplo, me ajudaram a caminhar sem mapa em alguns momentos. Juro que fiquei mais perdida em Roma. Mas esse foi o ponto que me deu mais trabalho pra achar: o Sotoportego de le Collone, onde a bond girl desconfia que pode estar sendo seguida.

Foi mais fácil quando fiz o caminho inverso da personagem: saindo da Piazza San Marco, passei pelo lindo Bacino Orseolo, de onde partem passeios de gôndolas, e atravessei a ponte Goldoni e virei à esquerda.

Vesper (Eva Green) no Sotoportego de le Collone, em Veneza, em cena de "Casino Royale"

Vesper (Eva Green) no Sotoportego de le Collone, em Veneza, em cena de “Casino Royale”

A caçada continua em frente ao Conservatorio di Musica Benedetto Marcello (o mesmo de Contra o Foguete da Morte) e segue em ritmo frenético. Com Vesper de refém, os bandidos conseguem se esconder no interior de um prédio que é literalmente destruído no tiroteio. O edifício começa a ruir, e a mocinha (?), presa em um elevador, corre risco de se afogar a qualquer momento.

A fachada real, no entanto, continua intacta: o prédio, bem diferente do que foi retocado por computação gráfica e reconstruído em estúdio para desmoronar, fica em frente ao mercado de Rialto. Passei por ali no fim de tarde, mas o melhor é ir de manhã e aproveitar a feira, além da vista, claro, que é linda a qualquer hora. Perto dali, fica o famoso comércio popular de Rialto.

Um prédio inteiro desaba em Veneza, graças a James Bond

Um prédio inteiro desaba em Veneza, graças a James Bond

Depois da derradeira sequência de ação, o filme se despede de Veneza com umas cenas do protagonista em conversa ao telefone com M (Judi Dench). Ao fundo, a basílica de Santa Maria della Salute, que é uma ótima desculpa para conhecer o sestiere de Dorsosuro e escapar da muvuca.

Acredite, no verão, Veneza parece ter turistas para todos os lados, mas só se você se ativer aos pontos mais badalados: há mais para explorar. A entrada na igreja é gratuita, mas é preciso pagar para visitar a sacristia, que tem obras de Tintoretto e Tiziano. Fiz a visita num domingo à tarde e havia uma apresentação gratuita de órgão.

Quantum of Solace (2008) – Siena

Palazzo Pubblico, Piazza del Campo, Siena

Palazzo Pubblico, Piazza del Campo, Siena

Quando Bond (Craig) atravessa o Arco di Sant’Agata, magicamente estamos na Toscana. É uma passagem breve no filme, suficiente para acompanharmos o principal evento da cidade: o Palio.

A corrida de cavalos lota a Piazza del Campo duas vezes por ano, nos dias 2 de julho e 16 de agosto. Estive por lá depois disso, e a praça estava bem diferente – depois que o sol baixou, é o melhor lugar para sentar no chão, tomar um gelato e ver a vida passar.

Na trama, a cidade cheia é o cenário perfeito para uma longa sequência de perseguição que traz o agente atrás de um suspeito por túneis subterrâneos e por entre a multidão. A corrida continua pelo pátio do Palazzo Pubblico e segue por telhados e varandas da cidade, além de uma torre e uma suposta catedral.

James Bond (Daniel Craig) na Piazetta della Paglieta, em Siena, em cena de "Quantum of Solace"

James Bond (Daniel Craig) na Piazetta della Paglieta, em Siena, em cena de “Quantum of Solace”

Quando a festa termina, Bond é visto mais uma vez na Piazetta della Paglietta (no início de carro, agora a pé), local que simula a entrada de um esconderijo onde o serviço secreto britânico interroga seus prisioneiros. Na verdade, a tal porta não serve de caminho para lugar nenhum além de um depósito.

Spectre (2015) – Roma

Museo della Repubblica Romana e della Memoria Garibaldina, em Roma

Museo della Repubblica Romana e della Memoria Garibaldina, em Roma

A primeira tomada da Cidade Eterna é um escândalo e nada óbvia: em vez de Coliseu, o filme sobrevoa a colina do Gianicolo, que tem como atrações a Piazza Garibaldi e a Fontana dell’Acqua Paola, e mostra uma panorâmica generosa da capital italiana.

A bordo do Aston Martin roubado de Q (Ben Whishaw), Bond (Craig) passa pelo Museo della Repubblica Romana e della Memoria Garibaldina (que tem entrada gratuita), no Largo di San Pancracio. Em outra sequência, vemos o Teatro di Marcello antes de ele chegar ao enterro de Sciarra (Alessandro Cremona): o funeral foi gravado no Museu da Civilização Romana (fechado para reforma no período da nossa visita, em agosto de 2016).

A visita à casa da viúva, Lucia (Monica Belucci), foi filmada na Villa di Fiorano, onde é possível alugar uma casa de luxo. Mas ainda não foi desta vez…

Ao ser descoberto na reunião da organização secreta, Bond consegue driblar os capangas e fugir de carro (e aqui há uma pegadinha: o exterior do tal Palazzo Cardenza fica, na verdade, no Reino Unido. Trata-se do Palácio de Blenheim, em Oxford).

Praça São Pedro, Vaticano

Praça São Pedro, Vaticano

Perseguido, o agente faz outro tour pela cidade: passa pela Praça São Pedro, no Vaticano, e por várias ruas de Roma até chegar ao rio. A fuga segue pelos degraus do Scalo de Pinedo (que não fica numa área muito bonita nem vale a visita) e segue com alguns truques preparados por Q para retardar o bandido em seu encalço à beira do Tibre.

O desfecho traz Bond descendo de paraquedas em algum ponto do Lungotevere (caminho que beira o rio, que se chama Tevere em italiano), enquanto o carro mergulha na água, perto da ponte Sisto. Caminhar por ali, aliás, tornou-se meu passeio preferido em Roma, já que eu estava hospedada num bairro mais afastado do centro, o Trastevere. Barraquinhas e restaurantes deixavam a noite animada, mas só a vista já valia a viagem.

Carro de James Bond (Daniel Craig) cai no rio Tiber, em Roma, em cena de "Spectre"

Carro de James Bond (Daniel Craig) cai no rio Tiber, em Roma, em cena de “Spectre”

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas