Um giro por Ronda e Madri com “O Touro Ferdinando”


Lembro como se fosse hoje o dia que eu descobri Ronda. Uma cidade no sul da Espanha, que eu nunca havia ouvido falar, e encontrei durante as minhas pesquisas sobre a Andaluzia, que eu iria conhecer nas próximas férias. Granada e Sevilha, as estrelas da região (e ambas imperdíveis) já estavam no roteiro, mas bastou ver uma foto daquelas casas branquinhas no topo de enormes formações rochosas para resolver mudar o itinerário na hora e incluir aquele lugar que viria a se tornar meu xodó dessa viagem.

Ao rever O Touro Ferdinando a sensação foi de estar lá novamente: é em Ronda que a história dirigida por Carlos Saldanha é ambientada. O maior cartão-postal da cidade, o Puente Novo (Ponte Nova), aparece em algumas sequências da animação – é para ela que Ferdinando olha, encantado, do alto de seu morro florido favorito, na fazenda de Nina. E se você acha que conhece a ponte de algum lugar, é porque ela também serviu de inspiração para a novela Deus Salve o Rei, da Globo.

Crítica: O Touro Ferdinando

Preciso dizer que se a construção impressiona nas fotos, ao vivo é ainda mais deslumbrante. Meu hostel ficava bem de frente para ela, e eu fiz o recepcionista gargalhar quando fiquei de queixo caído com a vista…

É claro que uma animação toma licenças poéticas ao reconstruir cenários da vida real, mas também me senti de novo na pracinha principal da cidade durante a feira de flores que o touro insiste em visitar, mesmo proibido, e causa uma tremenda confusão.

Até o rancho fictício em que os touros passam boa parte da narrativa me lembra a real Plaza de Toros local, que também tem uma estátua de um animal na entrada. Vale lembrar que não conheci a arena, apenas sua fachada, porque me recuso a pagar ingresso para um espetáculo cruel como esse, nem mesmo para uma visita. Uma curiosidade é que foi neste mesmo local que Madonna gravou o clipe de Take a Bow.

Ronda é tão pequenininha que se conhece caminhando em um dia, mas é bom não se contentar com a vista do mirante no centro da cidade: cruze a ponte, faça uma visita à Casa del Rey Moro, onde se desce ao nível da água por uma escadaria que te faz sentir num filme de Indiana Jones, visite as Ruínas del Alcazaba e veja as muralhas que cercam a cidade.

Voltando ao filme, Ferdinando e sua turma exploram também um pouco da capital espanhola. Em Madri, é possível reconhecer logo de cara a Puerta de Alcalá, onde eles logo percebem o ritmo de vida intenso na cidade grande, com seu trânsito caótico. A caminho da Plaza de Toros madrilenha, eles ainda passam pela inconfundível estação de trem de Atocha, também locação de filmes como Identidade Bourne.

 

Puerta de Alcalá

Estação de Atocha

E você, já visitou algum desses cenários? Gostou de vê-los no filme? Conta pra gente nos comentários.

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas