Um pouco da Alemanha Oriental no DDR Museum, em Berlim


DDR Museum, em Berlim: ótimo programa para descobrir um pouco sobre a vida na Alemanha Oriental

Uma das características que mais me impressionaram em Berlim foi como a cidade preserva a História. Como todo mundo sabe, a Alemanha tem muita coisa em seu passado para se envergonhar, e ainda assim está tudo lá: porque não é fechando os olhos para o que aconteceu que se constrói um país melhor.

A gente lê muita coisa nos livros, vê muitas coisas nos filmes e não dá para não se perguntar: como era a vida na Alemanha Oriental? Claro, a resposta exata só teremos depois que inventarem uma máquina do tempo, mas o DDR Museum nos dá a chance de sentir um gostinho de como a sociedade se organizava do lado de lá do muro.

É um programa que não figura nos principais roteiros da cidade, o que é uma pena, já que é um passeio muito divertido! E é bastante acessível, já que o prédio fica coladinho na imperdível Berliner Dom, a catedral da cidade, e bem perto da famosa Ilha dos Museus, onde os primos mais famosos se encontram.

Eu confesso, preferi trocar uma exposição mais “séria” por essa e resolvi passar umas horinhas no DDR. Não me arrependo e recomendo! Vale lembrar que quem investir no Berlin Welcome Card tem desconto no ingresso.

O Trabant <3

A visita

A sigla que dá nome ao museu vem de Deutsche Demokratische Republik (República Democrática Alemã), Estado de regime comunista criado em 1949 no território sob ocupação da Administração Militar Soviética após a Segunda Guerra Mundial.

A ideia do DDR Museum é ser um lugar interativo: então espere encontrar músicas para ouvir, trechos de programas de TV para assistir, muitos objetos dispostos em armários e gavetas, jogos e até um carro de época! Só tenha um pouco de paciência para conseguir tirar sua foto no clássico Trabant P601, que tem um simulador.

O espaço de 1.000m² procura recontar como era o dia a dia dos alemães em três áreas temáticas: Public Life, State and Ideology e Life in a Tower Block. Até o interior de um apartamento da época é reconstruído ali. Móveis, eletrodomésticos, estilo da decoração, tudo ajuda a entrar no clima de um lar socialista. É um programa ótimo para levar as crianças, mas garanto que os adultos não sairão frustrados de lá. Eu não saí!

Roupas, itens de consumo como bebidas e comida, panfletos e jornais também estão em exposição. Eu juro que me senti numa cena de Adeus, Lênin! quando dei de cara com os pepinos em conserva! Gastei um tempinho experimentando um pouco de tudo e só não fiquei a tarde inteira porque tinha outras atrações programadas no meu dia, mas poderia ter ficado mais, tranquilamente.

Vale ficar de olho também nas exposições temporárias – atualmente (até novembro de 2017), o museu abriga a mostra “Our Homeland – A song in 49 objects”. Ah, e na saída, a lojinha temática tem lembrancinhas incríveis (sou suspeita, adoro uma loja de museu!).

Se você já visitou o museu, conte para a gente o que achou nos comentários! E se você também é um apaixonado pela cidade, não deixe de ler nossos outros roteiros de Berlim aqui no blog. Já publicamos itinerários inspirados em locações de filmes e séries, mas vem mais coisa por aí 😉

DDR Museum
Karl-Liebknecht-Str. 1
De segunda a sexta, domingo: 10h às 20h; sábado: 10h às 22h
Ingresso: 9,50 euros (há descontos para crianças, grupos e nos bilhetes comprados online). Crianças até 6 anos não pagam
Site oficial: www.ddr-museum.de/en

Leia também


About Giselle de Almeida

Carioca, jornalista, estudante de cinema, gauche na vida. Pareço legal, mas tento convencer os amigos a verem minhas séries favoritas